É preciso renascer

Coluna de Ricardo Rodrigues originalmente publicada no site do Jornal Hoje em Dia.


Considerado blasfemo e líder de judeus rebeldes, Jesus Cristo, como bem diz a bíblia, foi submetido a um processo religioso, acusado de conspirar contra o imperador romano César. Por isso teve como castigo a crucificação, pena mais cruel aplicada no antigo Império Romano. Ele foi julgado por Pôncio Pilatos, procurador da Judeia, e morreu como um criminoso, ao lado de dois ladrões, que também foram condenados.

O Novo Testamento conta ainda que o Messias ressuscitou no domingo de Páscoa. Na ocasião houve um terremoto em Jerusalém e um anjo retirou a pedra do sepulcro, onde Cristo estava sepultado. Os guardas caíram, cheios de medo. Quando algumas mulheres chegaram para ungir o corpo de Jesus, encontraram o túmulo vazio. Essa passagem para mim é repleta de simbolismos e reflexões. Quero deixar algumas com vocês.

Ao longo deste um ano de pandemia, várias empresas fizeram suas últimas ceias e foram crucificadas injustamente. Da mesma forma, milhares e milhares de pessoas, tiveram suas vidas ceifadas por um vírus maldito e traiçoeiro. Governos se afundaram na postura irresponsável e, por vezes, tirana em lidar com o problema. Apontaram o dedo sem dó, empatia ou o mínimo de piedade, tal como fez Pôncio Pilatos com Jesus Cristo.

Mas hoje, como venho fazendo aqui nos meus últimos textos, quero deixar de lado a morte da sexta-feira santa e focar na ressurreição do domingo de Páscoa. Quero tentar trazer um conforto a todos vocês, capaz de nos deixar com o coração menos apertado.

Por mais que a sensação da morte e da crucificação tenha um gosto amargo e indigesto, temos que acreditar no renascimento, principalmente neste momento em que acumulamos perdas severas ou sofremos condenações que nenhum de nós merecíamos.

O fardo tem sido pesado e, por vezes, insuportável. Esperamos com ansiedade o anúncio do anjo sobre a ressureição. Mas ele há de chegar. Sim: há de chegar. O que nos resta é ter fé para esperar. Lembre-se que a esperança é, sobretudo, o ato de esperar. Sendo assim, peço fé a todos, hoje e durante a árdua caminhada que enfrentamos. Logo logo o sepulcro estará vazio.

Espero que hoje você possa parar e pedir paciência, resiliência para que o tempo entre a morte e a ressurreição passe logo. Mantenha seu coração em paz e confiante de que enquanto houver vida e possibilidades, o importante e primordial é não deixar de lutar.

Aproveite o simbolismo desse dia para se apoiar na certeza de que o renascimento é uma das dádivas mais maravilhosas. Renascer é a nossa única certeza de continuarmos vivos.



Ricardo Rodrigues – Conselheiro Consultivo ABRASEL-MG e Coordenador da Frente da Gastronomia Mineira

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo