É preciso ressignificar

Coluna de Ricardo Rodrigues originalmente publicada no site do Jornal Hoje em Dia.


Nos meus cursos e palestras, costumo falar a seguinte frase: a pandemia pode ser boa. Quando digo isso, tem gente que, se pudesse, levantaria da cadeira para apertar meu pescoço. Porém, vou provar, por um contexto, por que posso estar certo.

A ‘era Covid-19’ trouxe consigo a possibilidade de ressignificarmos diversos hábitos da nossa vida, seja pessoal, financeira ou profissional. No setor de alimentação fora do lar, por exemplo, os restaurantes self-service, proibidos de trabalharem no formato tradicional, que os caracterizavam desde os anos 80, quando foram criados, em Belo Horizonte, tiveram que se adequar como única saída para sobreviver. Os clientes passaram a não mais se servir, mas sim serem servidos por um funcionário.

A princípio, muitos donos de restaurantes enxergaram a situação como a descaracterização de um serviço com identidade extremamente singular. Entretanto, bastou um segundo olhar, mais apurado e embasado em números, para que outra realidade, mais otimista, despontasse no cenário: o novo formato do self-service trouxe consigo a redução de custos financeiros, tão preciosos em um momento de crise.

Com um colaborador da casa já servindo o prato para o cliente, a partir, obviamente, das escolhas do consumidor, tivemos um impacto positivo não só nos gastos, como também uma queda gigantesca e perceptível no desperdício de alimentos, já que as sobras do fim do dia foram extintas. Esse êxito, por sinal, é um dos maiores aos quais assistimos hoje, principalmente se considerarmos que 41 mil toneladas de comida são jogadas fora diariamente enquanto uma em cada nove pessoas passam fome no país, segundo o WFP (Programa Mundial de Alimentos) no Brasil.

Por tudo acima exposto, enfatizo que a pandemia é boa (pode ser boa) a partir do momento em que ela traz uma nova percepção para todos nós sobre práticas e condutas outrora desenvolvidas, de forma instantânea, mas que podem ser repensadas e readequadas em formatos mais sustentáveis. Ela pode ser boa quando nos leva para outros caminhos.

E digo mais: todos os formatos que foram implementados durante a crise sanitária vão se manter daqui em diante. Nada volta a ser exatamente da forma como era. Para alguns, as novas dinâmicas podem não ser tão interessantes. Outros, por sua vez, conseguem se valer do famoso jargão e fazer do limão uma deliciosa limonada. Tudo vai depender, é claro, de como encaramos as situações que se impõem em nossa rotina. Independentemente de quais sejam, não há nada, absolutamente nada, que nos impeça de ressignificar. Você vem fazendo isso no seu dia a dia, ou melhor, na sua vida? Que tal começar hoje?

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo