Dia das Mães: um oásis no meio do deserto

Conteúdo originalmente publicado no jornal Hoje Em Dia


Depois das festas de confraternização do fim do ano, o Dia das Mães é, sem dúvida, a melhor data para o setor de alimentação fora do lar. Todos os anos os restaurantes desenvolvem uma grande logística para aumentar as vendas: promoções, cardápios atrativos e até contratação de mão de obra extra são necessários em alguns casos. Tudo isso para atender a demanda exponencial da época.

Este ano, porém, teremos um segundo domingo de maio atípico. Os filhos vão manter a tradição de oferecer um almoço mais elaborado para as suas mães, mas em casa. Mesmo que bares e restaurantes não estejam de portas abertas, estamos com a expectativa de que a data será [sim] um dos melhores dias do ano para as nossas vendas desde que foi decretada a necessidade de quarentena. E essa não é uma afirmação apenas minha, mas sim de muitos dos associados da ABRASEL, que também se alimentam desse otimismo. Obviamente que esse cenário positivo aparece no horizonte apenas para quem opera com o serviço de delivery.

Por isso como essa tradicional celebração chega para ser um oásis no meio do deserto que atravessamos, vale muito a pena recorrer a algumas estratégias para que você, empresário, incremente suas vendas neste fim de semana.

A primeira delas é ter a certeza de quem não é visto, certamente não será lembrado. Use as redes sociais do seu estabelecimento para contar que seu delivery está ativo. Dessa forma você consegue antecipar os pedidos de domingo, hoje e na véspera do Dia das Mães.

Outra dica é trabalhar, se possível, com preços atrativos. É claro que neste momento de crise, promoções mirabolantes são inviáveis. Mas isso não significa que você não possa oferecer um cardápio que caiba no bolso do seu cliente sem pesar nos seus custos.

Por falar em cardápio, quanto mais personalizado ele for, mais chances você terá de conquistar o consumidor. Lembre-se que o Dia das Mães é, sobretudo, uma data tão ou mais afetiva quanto o Natal. Sendo assim, oferecer alguns mimos simples, capazes de gerar o encantamento, podem trazer ótimos resultados. Não precisa inventar a roda para vender, mas sim entender que, neste momento, as pessoas, de modo geral, também estão carentes de um afago.

Por fim, deixo aqui um último, mas importante recado: muito cuidado a todos que irão comemorar a data com suas mães, principalmente aquelas mais idosas. Por segurança, vale evitar o beijo e o abraço neste momento de distanciamento social. Deixe essas demonstrações para quando a pandemia de coronavírus acabar. Logo, poderemos enchê-las com os afetos que tanto fazem parte da nossa vida.

Ricardo Rodrigues – Presidente ABRASEL-MG e Coordenador da Frente da Gastronomia Mineira

1 visualização