Dia dos Namorados em tempos de Covid-19

Conteúdo originalmente publicado no jornal Hoje Em Dia



A Páscoa já se foi. O Dia das Mães, idem. Hoje, uma terceira data tradicional do nosso calendário e – diga se de passagem – muito rentável para bares e restaurantes também será comemorada em meio à pandemia de Covid-19: o Dia dos Namorados. O 12 de junho deste ano, sem dúvida, será diferente de todos que já vivemos, principalmente porque com a população impedida de circular livremente e com estabelecimentos de alimentação fora do lar fechados, o cenário, indiscutivelmente, não é aquele que sempre vislumbramos.

Um levantamento da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead/UFMG) revela que a pretensão de compra para este Dia dos Namorados em Belo Horizonte é a menor nos cinco anos da série histórica: 27,1% das pessoas pretendem presentear seus pares, ainda que com um tíquete médio superior ao de 2019.

Entretanto, mesmo sem abrir as portas fisicamente, é preciso que você, empresário, se reinvente para não perder a chance de lucrar com a data. Nesse sentido, vale apostar na capacidade de levar para as casas dos enamorados, o ambiente romântico que eles almejam sob a forma de menus e criações especiais.

Em Belo Horizonte, 90 dos nossos estabelecimentos associados vão atuar no dia de hoje, obviamente com o serviço de vendas on-line, ou seja, temos um celeiro variado e farto de opções para os casais. Os números relacionados a faturamento devem ser iguais ou mesmo superiores aos registrados no Dia das Mães. Certamente trarão ânimo em um momento extremamente difícil.

Mas não quero me prolongar. O recado que deixo hoje é para que possamos aproveitar ao máximo o potencial de vendas que o dia oferece. Repito: nem de longe ele se compara a outros 12 de junhos. Entretanto a expectativa não é das piores. Esta é uma data que, tradicionalmente, os casais gostam de um jantar especial, diferenciado e original, mesmo que este não seja em um restaurante como estão acostumados.

Por isso, se valha de todo o encantamento que a ocasião desperta [encantamento esse que nenhum vírus será capaz de derrubar] para caprichar em sua oferta.

Vou usar, inclusive, os mesmos argumentos que usei no Dia das Mães: recorra às redes sociais do seu estabelecimento para contar que seu delivery está ativo e as encomendas podem ser feitas já no início do dia. Desse modo você não concentra o trabalho da equipe de cozinha apenas a noite, correndo o risco de perder entregas por não dar conta da demanda. Se possível, trabalhe também com preços atrativos, mas sem fugir de sua realidade, é claro.

E não se esqueça: cliente feliz sempre retorna. Esse é o momento de você fidelizar novos consumidores que, em virtude da data, possivelmente vão experimentar seus pratos pela primeira vez. Boas vendas!

Ricardo Rodrigues – Presidente ABRASEL-MG e Coordenador da Frente da Gastronomia Mineira



0 visualização