Não há dúvidas: o carnaval de BH já é um dos maiores.

Atualizado: Mar 6

*Conteúdo originalmente publicado no jornal Hoje Em Dia




Chegamos ao fim de mais um carnaval em Belo Horizonte com um saldo extremamente positivo. A expectativa de crescimento das vendas nos bares e restaurantes durante a folia [em torno de 10%] foi cumprida com êxito. As ruas, mais uma vez, foram tomadas por milhares de pessoas que, sem dúvida, continuarão sendo a principal razão da nossa festa, cujo caráter é extremamente popular, plural e democrático. Uma das coisas, inclusive, que mais me fascina no carnaval de BH é o fato dele não ser hierárquico.

Muito pelo contrário: se hoje temos vários eventos privados acontecendo paralelamente aos blocos e o interesse cada vez maior de artistas de fama nacional por shows na cidade durante o período momesco, isso se deve, principalmente, a uma movimentação genuinamente popular que, em 2013, começou a ocupar os espaços públicos da capital em uma demonstração clara de que nossas praças, ruas e avenidas não são feitas apenas de concreto e paredes cinzas. Elas pulsam. E nós somos o coração dessa máquina faraônica e ao mesmo tempo instigante chamada Belo Horizonte.

Não posso esquecer de dizer, também, que o sucesso do carnaval 2020 de Belô é justificado ainda pela participação de todas as instituições envolvidas em sua organização, desde o setor de alimentação, turismo, passando por aquele que hospeda. Todo o comércio se organizou em prol da festa, o que reforça a máxima de que juntos somos bem mais fortes.

E digo mais: a união entre Poder Público e iniciativa privada, na qual o primeiro forneceu subsídios para o segundo fazer uma bela festa, mesmo em um cenário de escassez de recursos, é, sem dúvida, a tônica deste megaevento [sim, hoje a nossa folia assumiu este caráter grandioso!]

É certo que sempre teremos arestas para aparar. Mas o mais importante é que todos os envolvidos na produção e realização do carnaval sempre estejam dispostos [como de fato estão] a dialogarem entre si e fazerem os devidos ajustes.

A projeção para os próximos anos é de um crescimento ainda mais exponencial e estruturado. Por tudo que eu venho presenciando é justamente nisso que acredito. Espero que a rede hoteleira e o setor de gastronomia, fundamentais para o turista que chega em nossa cidade nesta época, possam continuar trabalhando cada vez mais de forma conjunta e com sinergia. Dessa maneira, o caminho pelo qual seguiremos será um só: nossa cidade se firmará, inclusive, como destino de turistas estrangeiros, que chegarão ao Brasil não só para pular carnavais mundialmente conhecidos como os de Rio de Janeiro e Salvador, mas também mergulharem em nosso ‘gingado uai’. Que chegue logo fevereiro de 2021. Já estamos ansiosos!


Ricardo Rodrigues – Presidente ABRASEL-MG e Coordenador da Frente da Gastronomia Mineira

0 visualização