Suba e volte ao topo

Coluna de Ricardo Rodrigues originalmente publicada no site do Jornal Hoje em Dia.


O ano de 2020, que felizmente terminou ontem, me faz lembrar de uma famosa parábola. Certa vez o burro de um agricultor caiu em uma cisterna seca. O animal chorava e urrava bem alto durante horas, enquanto seu dono buscava uma maneira para retirá-lo do buraco. Vendo que o bicho já estava velho e o poço precisava ser enterrado para não provocar outro acidente com um cavalo mais valioso, decidiu por enterrar o poço com o burro dentro ainda vivo, já que este não valeria o esforço do resgate. Pelo menos assim o animal pararia de sofrer.

O agricultor convocou todos os vizinhos para ajudar na empreitada. Cada um levou sua pá e, juntos, começaram a encher o buraco de terra. O burro percebeu a morte iminente e disparou a urrar e pular. À medida em que ele se debatia, a terra caia sobre si, de forma que o poço foi se enchendo e o animal subindo, para a surpresa de todos. Depois de algumas pás de terra o bicho se calou. Todos pensaram que ele aceitara o destino insólito e decidira morrer em silêncio.

Segundos depois, ao olhar para o fundo do poço, o agricultor foi surpreendido com o que viu: com cada pá de terra jogada, o burro fez algo incrível: sacudia a terra e usava os rejeitos para dar um passo para cima. Em breve todos se viram surpresos quando o animal chegou à boca do poço, subiu acima do aro e saiu trotando satisfeito.

Nesse fatídico 2020 todos nós fomos este burro. Caímos em um poço obscuro, desconhecido. Muitos, infelizmente, foram sucumbidos. Em contrapartida outros tantos tiveram sabedoria para usarem as pás de terra que insistentemente foram jogadas sobre nossas cabeças como impulso e assim se livraram do buraco para continuar galopando nos grandes pastos.

Dito isso meus caros, deixo aqui o recado: a vida, a todo instante, vai atirar não só terra em cima de você como também todos os tipos de dificuldades. O truque para não ser enterrado é se mover, no genérico “se virar como puder”, e usar as dificuldades para dar um passo acima. Cada um dos nossos problemas deve ser, sempre, um artifício para evoluirmos. Não podemos jamais deixar que os mais difíceis obstáculos nos impeçam de subir.

Sendo assim, desejo que em 2021 possamos continuar sacudindo as terras e utilizá-las como escada para o crescimento, afinal quando estamos na parte mais funda do poço só há um único caminho: subir e voltar ao topo.

Nunca se esqueça: as crises acontecem para que você tenha possibilidade de crescimento e amadurecimento. Tenha essa frase como mantra não apenas para o ano novo mas, principalmente, para a sua vida. Use a terra que jogaram em você neste 2020 para alcançar a vitória e a liberdade em 2021. Você consegue!


Ricardo Rodrigues – Conselheiro Consultivo ABRASEL-MG e Coordenador da Frente da Gastronomia Mineira

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo